domingo, 24 de junho de 2012

Agora eu entendi porque breganejo se considera "moda de viola"



Como é que tem muita gente que acha que essas chatíssimas guarânias paraguaias tocadas de maneira errada representam a autêntica música caipira de nosso país?

Eu já descobri porque. Paraguaios são especialistas em falsificar as coisas. Vejam o caso do Chitãozinho e Xororó, os primeiros a corromper a música caipira.

Dá para ler "Made in China" na etiqueta presa aos violões dos trastes, que inclusive têm cara de chinês. Chinês do Paraguai, é óbvio.

Se a Larissa Riquelme não conseguiu enganar a gente, que dirá esses dois aí.

domingo, 17 de junho de 2012

Estudo mostra que crianças aprendem a falar palavrões mais cedo

COMENTÁRIO DESTE BLOG: Nossa sociedade é estranha. Todos fazem questão de fazer filhos, mas educar que é bom, nada. Muita gente sem vocação e competência para ser pai ou mãe faz questão de ter filho para se auto-afirmar ou para provar para si mesmo que o corpo "funciona bem". Aí o rebento chega e ficam sem saber o que fazer. Eu mesmo não sei se tenho capacidade de criar uma criança. Por isso prefiro não ter filhos.

Sou daqueles que acreditam que pai e mãe são quem cria e educa. Fazer filho é muito fácil, o desafio é preparar um ser para esse mundo tão cheio de exigências injustas. Educar uma criança é missão para a qual pouquíssimas pessoas estão preparadas.

Não adianta tentar jogar a responsabilidade para escolas e professores. Nosso sistema educacional não forma caráter, apenas prepara para as profissões. O currículo escolar é exclusivamente criado com esta finalidade. Não existem matérias que ajudem a formar caráter. Isso é de responsabilidade de quem cria as crianças, pais ou responsáveis.

O resultado da falta de capacidade e da negligência na hora de educar os filhos está cada vez mais aparecendo, na forma de jovens egoístas, teimosos, arrogantes, ignorantes e agressivos. E isso está gerando danos em nosso cotidiano, sobretudo quando estes jovens chegam à maioridade, completamente despreparados.

Quem irá consertar esse gravíssimo erro?

Estudo: crianças aprendem a falar palavrões mais cedo

24 de setembro de 2010 • 12h37 - Site Terra

Estudo de Timothy Jay, psicólogo do Colégio de Artes Liberais de Massachusetts, Estados Unidos, aponta que crianças aprendem cada vez mais cedo a xingar e usar palavrões, segundo informações do site LiveScience.

A pesquisa comparou as crianças de hoje em dia com as das décadas passadas. Segundo Jay, em entrevista ao site, o crescimento do uso de palavras de baixo calão por crianças cada vez menores não é surpreendente, já que adultos também usam mais palavrões em comparação ao passado.

Jay também aponta que os pais, quando continuam usando palavrões mesmo tendo criado regras para evitar o uso por parte dos filhos, mostram hipocrisia e influenciam no uso por parte das crianças. Elas ficam confusas e não raciocinam quando é permitido e quando não é usar tais palavras.

O estudo conclui que o uso de palavrões, tanto de crianças como de adultos, equivale de 0,3% a 0,7% da fala diária de uma pessoa.

sábado, 16 de junho de 2012

Defensores de decadência musical apelam para "intelectualismo" para defender seus pontos de vista

Há exatamente 2 anos, eu recebi um texto "intelectual" de um cara que defendeu tanto o popularesco quanto o pop comercial americano. É um texto muito bem redigido, mas que não vou colocar aqui porque apaguei por falta de paciência. Como é que pode alguém usar um texto "intelectual" para defender coisas burras, curtidas por burros?

Hoje em dia as pessoas perderam a noção do que é qualidade musical e usa a popularidade e a aparência como termômetros de qualidade para determinados nomes da música.

Infelizmente a qualidade de nossa música vai caindo e temos que engolir essa decadência como "avanço", "evolução"?

Não quero que a música comercial deixe de existir. Quem não está preparado para ouvir uma música elaborada deve ter a sua própria música. Nos anos 80 tentaram jogar música de qualidade para os ignorantes, que acabaram não entendendo nada.

Cultura vem da educação. Educação ruim, ou feita por profissionais mal preparados, matérias inúteis ou da total negligência de pais e responsáveis, só geram cultura de má qualidade. Ou seja, burro, só é capaz de fazer burrice. Mesmo que lhe dê veriiz de "intelectualdade" a essa burrice.

A música comercial deve existir. Mas não deve substituir a música de qualidade nem servir de parâmetro para a "evolução cultural" de nosso país. A música comercial foi feita APENAS PARA DIVERSÃO e nunca deve ser levada à sério, ficando restrita ao meio para o qual ela foi criada.

Que os defensores entendam que respeitamos o gosto deles. É um direito. Mas o que não respeitamos é a cara-de-pau dos ídolos desses pseudo-intelectuais de tentarem se auto rotular de "a nova cultura". Até porque gostar de alguma coisa não é sinônimo de dar valor cultural.

Gente, é musiquinha para festinha, para dançar somente. Nenhuma lição de vida vamos tirar dos popularescos (axé, pagode "funk" "sertanejo" e brega) e do pop comercial americano. A única coisa é uma alegre diversão, uma sacolejada de esqueleto e a ressaca de ter que ficar pulando ao som de algo que nada tem a dizer. Depois volta tudo como era antes.

Parece que virou mania entre todos de tentar levar a sério diversões tão fúteis e inúteis, como se elas tivessem algo a dizer e fazer pela humanidade. Os fanáticos pela copa do mundo de futebol que o digam.

------------------------------------------------------------
COMENTÁRIO: Este blog não foi criado para satisfazer a opinião de ninguém. Se eles não gostam do que é escrito aqui, que não vejam este blog e se tranquem nas suas festinhas de bebedeira, ora. Para eles que as tendências do popularesco e do hit-parade americano foram feitas . Até porque só com a cara cheia para aguentar as besteiras que esses nomes cantam.

Estão de palhaçada com o Tiririca

OBS: Brilhante texto escrito pelo "provocador" Marco Araújo em seu blog. Resume a realidade do país, cheinho de analfabetos funcionais (que se acham o primor da inteligência, saibam disso), pois Tiririca é a cara do povo brasileiro, ignorante e cheio de mau gosto. O povo, infelizmente, merece os políticos que tem.

Estão de palhaçada com o Tiririca

Por Marco Antonio Araujo - Blog do Provocador - 2010

Se cassarem o registro da candidatura do Tiririca, assistiremos ao maior estelionato da história da República. Não se joga no lixo 1.353.820 votos. Isso, sim, seria um crime eleitoral.

Os juízes tiveram meses para impedir que o nome do palhaço chegasse às urnas. Não fossem tão lerdos, evitaríamos estar discutindo essa palhaçada e não haveria prejuízo nenhum.

Nossa Justiça tarda. E falha. Para complicar, tem uma forte tendência a ser preconceituosa e elitista. Negros, pobres e nordestinos que o digam. Escreveu, não leu? O pau come mesmo.

Em nosso país, educação é literalmente um artigo de luxo. O analfabetismo funcional é a regra para estimados 30 milhões de brasileiros. Isso em números oficiais.

Parlamentares são eleitos exatamente para representar o povo. E, lamento informar, Tiririca é a cara desse Brasil. Além de não ser mais ignorante do que muitos dos seus colegas de Brasília.

Se fossemos outra nação, esse pobre homem não receberia um voto sequer. Mas o fato é que ele atingiu seu mandato de maneira expressiva e soberana. Ninguém deveria ter o poder de lhe tirar essa conquista. É roubo.

O Congresso tem 513 deputados federais. Tiririca provavelmente será apenas um entre eles. Duvido que venha a ser o pior.

Vão cuidar dos fichas-sujas, senhores juízes. Deixem o circo para quem entende.